Notícia postada em, 18 de Maio
Revolução do Amor
 

Este tema, além de sugestivo, é, também, muito pertinente. É impossível falar sobre a revolução do amor sem reflectir sobre a sua origem.

 

Porque o amor é uma revolução?

 

O amor é uma revolução porque, o ser humano tem mais tendência para odiar do que para amar. Sempre foi assim desde a origem do homem.

 

Quando Jesus veio a este mundo, seus ensinos sobre o amor, causaram uma grande revolução porque mexeram com raízes profundas dos conceitos humanos. Jesus veio trazendo um “Novo Mandamento”. Em Mateus 5:43 lemos: “Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e aborrecerás o teu inimigo.” Jesus estava dizendo que este era um modelo de amor que estava acabando ali. Um novo conceito havia chegado: “Amai vossos inimigos…” v. 44. Dentro dos ensinos judaicos, os inimigos eram para ser eliminados, destruídos, afastados. Êxodo 17:14-16; Deuteronômio 7:1, 2; 23:3-6.

 

Quando Jesus apresenta um novo mandamento sobre o amor, causou espanto e desacordo em muitas mentes. Israel estava à espera de um Messias guerreiro, sanguinário, que odiasse seus inimigos, que pegasse numa espada e defendesse seu povo matando seu opositores. Mas Jesus veio amando, estendendo a mão e ensinando: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem.” Mateus 5:44.

 

Jesus ensinou por palavras e por atos: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.” Lucas 23:34. Quando demonstrou amor por seus inimigos.

 

Notemos a profundidade da revolução do amor. A forma como Jesus ensinava sobre o amor era revolucionária. A revolta que tais ensinos causaram nos religiosos da época foi notória. Eles não estavam habituados a este conceito tão sério e profundo.

 

Em João 3:16 lemos que “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” Jesus deu início a esta revolução do amor que tem revolucionado até hoje. Tal ato foi tão forte que hoje se fala do antes e do depois de Cristo. Ele amou o que o mundo desprezava, Ele amou o que o mundo odiava, Ele amou a prostituta, o ladrão, o leproso, o pobre e mendigo e muitos outros.

O que aprendemos com a revolução do amor por Jesus?

1. Deixou sua glória: Filipenses 2: 5-8

- Auto-esvaziamento João 17:5

O Amor revolucionário está intimamente ligado à abnegação. O amor tem um alvo. Quem ama, ama alguma coisa, alguém. Isto exige abnegação da parte de quem ama.

- De acordo com o Apóstolo Paulo, O Senhor deixou sua glória, aniquilando (reduzindo, humilhando) a si mesmo. Ele assumiu uma forma humana esvaziando-se de sua glória. (No original grego, aniquilou-se a si mesmo significa, literalmente, esvaziar-se)

- Não é fácil para algumas pessoas deixarem seu pedestal, sua posição, seu status e assumir a forma do amor.

- Jesus esvaziou-se de algumas coisas: POSIÇÃO João 5:30; Hebreus 5:8; RIQUEZAS II Coríntios 8:9; DIREITOS Lucas 22:27; Mateus 20:28; USO DE PRERROGATIVAS DIVINAS (regalias, privilégio, direito): João 5:19; 8:28; 14:14:10.

Esse “esvaziar-se” importava não somente em restrição voluntária dos seus atributos e privilégios divinos, mas também na aceitação do sofrimento, da incompreensão, dos maus tratos, do ódio e, finalmente, da morte de maldição na cruz. Filipenses 2:7, 8

 

2. Amou incondicionalmente: Romanos 5:6

- O Amor que Cristo nos ensinou foi um amor incondicional. Ele nos amou primeiro e nos amou estando nós ainda no pecado, Efésios 2:1, não esperou sermos bonzinhos, santos para depois nos amar. Ele simplesmente amou.

- Tal comportamento de Jesus foi revolucionário porque, o homem, sempre está à procura de uma razão, motivo para amar. A revolução acontece quando nós agimos ao contrário do sistema, da razão,

- Jesus amou os que o odiavam. Na cruz ele disse: “Pai, perdoa-lhes”.

- Hoje Jesus nos ensina a Amar como ele amou João 15:12 e a permanecer, continuar, não desistir desse amor. João 15:9, 10.

- É possível amar incondicionalmente hoje também! Nós podemos ser uma geração revolucionária!

- Eu devo esvaziar-me dos meus direitos, posição e outras coisas aplicando meu coração no que realmente vale a pena.

- Eu te convido a ser um revolucionário como Jesus. Ele amou aqueles que mais ninguém queria amar, abraçou aqueles que ninguém queria abraçar, perdoou aqueles que outros queriam matar, assentou-se e comeu junto com aqueles que outros queriam distância. E Ele disse: Façam como eu fiz! 


Pr. Maurício