Notícia postada em, 05 de Agosto
A Força do Perdão
 

Salmo 32:1-5

 “Perdoar é libertar um prisioneiro e  descobrir que esse prisioneiro era você!”

Quando falamos em prisioneiro, pensamos logo em alguém que está fechado numa cela pequena, de onde não pode sair. Pensamos em alguém algemado ou acorrentado, desprovido de liberdade.

Mas, na verdade, uma pessoa pode ser prisioneira de um vício ou, até,  de um sentimento.

Quando em nós existe um sentimento de mágoa, ressentimento, lembrança dolorosa raiva, estamos com FALTA DE PERDÃO. Somos prisioneiros desse sentimento.

Raiva, Rancor, Ressentimento, é tudo com “R” de Ruim!

Precisamos ser libertos dessa prisão! Precisamos perdoar! Perdoar é libertar um prisioneiro!

“Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai  vós.” Cl. 3:13

Jesus perdoou quem o crucificava – Lucas 23:34

Estevão perdoou quem o apedrejava – Atos 7:60

Jesus perdoou a mulher adúltera e a liberou da prisão – João 8:10, 11

 

A psicologia atual baseia sua terapia, principalmente, na liberação do perdão.

Ensinam que perdoar produz alívio.

Muitas vezes se questiona sobre perdoar quem já morreu. Tal ato, não terá nenhum valor para quem já foi mas, como se é prisioneiro, pode usufruir da libertação.

 

A psicoterapia, também, utiliza o mesmo processo, do perdão, como terapia de cura.

Ensinam que o perdão faz diminuir a amargura, ressentimento e tem uma característica libertadora da dor eliminando o sentimento de raiva, vingança, vergonha, e ressentimentos que atraem e consomem muita energia. O perdão Libera  tal energia que pode ser melhor gasta em outras coisas das nossas vidas.

 

“Perdoar é um ato de amor!”

Perdão é, portanto, um ato de amor por si mesmo. Quando perdoamos alguém estamos nos amando.

O perdão é um presente de Deus para você. Somos livres da prisão onde nos encontrávamos e passamos a gozar da “paz que acede todo o entendimento.”

Ninguém quer prejudicar a si mesmo. Normalmente queremos o nosso bem. Perdoar nos leva a isso.

Uma das maiores dificuldades das pessoas em perdoar é porque muitos entendem que perdoar é esquecer e elas não esquecem. Não é assim! Nós nunca esquecemos o que nos fizeram. Perdoar é lembrar do que aconteceu e não sentir b dor ou mágoa.

“Perdoar é o modo mais sublime de crescer! Pedir perdão é o modo mais sublime de se levantar.”

 

Pr. José Maurício Guedes
CCR Almada