Notícia postada em, 15 de Novembro
Dois Conselhos
 
TEXTO BÍBLICO: Mateus 18:1-4

“Naquela hora, aproximaram-se de Jesus os discípulos, perguntando: Quem é, porventura, o maior no reino dos céus? E Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles. E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se humilhar como esta criança, esse é o maior no reino dos céus”
.

DOIS CONSELHOS CLAROS DE JESUS PARA QUEM QUER ENTRAR NO REINO DOS CÉUS

1 – O CONVERTER-SE

“Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus”.


Pastor Elias Caetano
É impressionante que Jesus fala aos seus discípulos que se eles não se convertessem, de modo algum entrariam no reino dos céus. Note bem, o Senhor falou isto aos… discípulos, isto mesmo, aos 12!!! Quantas pessoas confundem a conversão, como “o simples acto de levantar a mão para aceitar a Jesus”, ou uma oração de entrega, ou algo semelhante, quando na realidade o converter-se é literalmente como a conversão de um automóvel em uma estrada: é tomar o sentido oposto. Portanto a conversão é mudar mesmo a direcção ao contrário, é abandonar a velha vida, os velhos hábitos errados, os hábitos mundanos, etc. Este texto por exemplo, narra um episódio onde os discípulos estavam a fazer uma disputa, como vemos claramente na narração deste mesmo episódio, no Evangelho de Marcos, para ver qual deles era o maior:


“Tendo eles partido para Cafarnaum, estando ele em casa, interrogou os discípulos: De que é que discorríeis pelo caminho? Mas eles guardaram silêncio; porque, pelo caminho, haviam discutido entre si sobre quem era o maior. E ele, assentando-se, chamou os doze e lhes disse: Se alguém quer ser o primeiro, será o último e servo de todos. Trazendo uma criança, colocou-a no meio deles e, tomando-a nos braços, disse-lhes: Qualquer que receber uma criança, tal como esta, em meu nome, a mim me recebe; e qualquer que a mim me receber, não recebe a mim, mas ao que me enviou”. (Marcos 9: 33-37)

Este é um hábito muito comum no meio mundano, mas não pode ser no meio do povo de Deus! Aqui mostra portanto uma situação clara da necessidade de conversão de um hábito errado de um sentimento pessoal de superioridade, enquanto somos ensinados pela palavra: “Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo”. (Filipenses 2:3)

Quantas vezes as nossas motivações estão baseadas nos nossos sentimentos humanos, quando na verdade as nossas motivações devem ser retiradas da Palavra do Senhor; do exemplo do Mestre Jesus. Como às vezes, com as nossas motivações erradas atrapalhamos a Obra do Senhor, em vez de sermos bênção para o seu bom andamento. E umas destas motivações erradas são as disputas internas, que geramos quando pensamos: que somos maiores que o nosso irmão, que o nosso ministério que participamos na igreja é o mais importante, quando achamos que a nossa igreja é a melhor, quando sentimos que somos o mais importante do grupo que participamos, quando achamos que somos os mais santos, e etc. Se porventura estivermos a ter este sentimento, ou qualquer outra situação desagrade ao Senhor, precisamos claramente a entender o que o Mestre disse aos seus discípulos sobre a necessidade da conversão!

2 – O TORNAR-SE COMO CRIANÇA

“Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus”.

Dentro deste aspecto, de nos tornar como crianças, queria destacar algo que acho incrível: como as crianças ultrapassam rapidamente os seus problemas e as suas brigas. A criança tem muito a nos ensinar neste princípio por exemplo, e uma das vantagens das crianças, é que elas não ficam centradas nos seus problemas, nas brigas que tem e etc., mas elas buscam novas oportunidades.

Como Deus quer nos ensinar isto; martirizamo-nos tantas vezes com situações não resolvidas, enquanto Deus fica apenas esperando que venhamos a dar o passo de resolvermos coisas que foram ruins para nós, e olharmos em frente para Ele nos honrar e nos levar a coisas maiores e melhores.

O Apóstolo Paulo diz algo muito esclarecedor sobre isto em Filipenses 3:13-14:

”Esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prémio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”.

Para alcançarmos a unidade, como igreja de Jesus, precisamos aprender isto. A verdade é que temos dificuldades por vezes nos relacionamentos dentro da igreja, no casamento, na família em geral e etc., mas se obedecermos esta ordem de Jesus, tudo será bem mais fácil, como vamos ultrapassar melhor coisas ruins que nos acontecem, e ainda por cima não estaremos errando ao desobedecer esta ordem de Jesus: “Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus”.

Por favor entendamos: “a criança não vive presa aos problemas que teve ontem, mas vive em busca de novas oportunidades”, querem é ir além, e não fazem como os adultos que se acham tão inteligentes, mas por causa da sua razão ou coisa semelhante, vivem muitas vezes presas e não conseguem ir além. Quantas vezes, para mostrar nossa força e importância, nós adultos tornamo-nos arrogantes e prepotentes, como se todos os demais nos fossem inferiores. Quando vivemos murmurando por tudo, reivindicando direitos que muitas vezes não temos, quando deixamos que a vaidade dirija nossos passos, quando o orgulho nos faz caminhar olhando a todos de cima para baixo, no entanto o Mestre fala que precisamos nos tornar como crianças…

CONCLUSÃO: Tenhamos em conta, que esta palavra de Jesus não é uma opção, mas uma ordenança. O Senhor deseja ver em nós uma atitude humilde a cada dia, onde o nosso desejo é Servi-lo, bem como servir aos irmãos que estão à nossa volta, e as demais pessoas. O Senhor tem muito mais para nós, e vai sempre nos honrar quando estivermos dispostos a “descer do pedestal”, e sermos agentes de unidade em vez de agentes de divisões e disputas dentro da igreja; quando o nosso desejo for realmente o de ser SERVO e não o de outra coisa qualquer. João falando sobre Jesus, diz: ”Convém que Ele cresça e que eu diminua”. Na tradução Linguagem de Hoje diz: “Ele tem de ficar cada vez mais importante, e eu, menos importante”. João 3:30.

Não podemos ficar indiferentes a isto amados, Deus tem muito mais para nós, mas é preciso tomar este caminho que Ele nos propõe. Quando abrimos o nosso coração para o Salvador, quando reconhecemos que nada somos sem a graça e a bênção de Deus, quando nos preocupamos não apenas connosco mas com todos aqueles que nos rodeiam, quando valorizamos o trabalho e os talentos de nossos irmãos e amigos, o Senhor Jesus cresce em nossa vida e nós diminuímos, e, dessa maneira, alcançaremos com êxito a nossa meta principal:

ETERNIDADE COM DEUS, ENTRAREMOS NO REINO DOS CÉUS!!!

Pr. Elias Caetano, IPRP em Jersey - Inglaterra